Palavra Pastoral – Covid em Novembro 2020

Por Rev. Jefferson M. Reinh

Caros irmãos, Graça e Paz em Jesus.

Como tem sido amplamente divulgado, a epidemia de COVID 19 tem oscilado em seus números nos últimos dias em nossa cidade.

Nesse mês de novembro tivemos um feriado prolongado (02/11), duas datas eleitorais (15 e 29/11), e as implicações dessas circunstâncias são previsíveis. Não obstante, o poder público não oferece previdências assertivas, e com isso aliado à batalha política em que esse mal se transformou, toda a população sofre as consequências, inclusive as igrejas.

Bem, a Bíblia já afirma que os filhos do mundo são mais sagazes que os filhos da luz (Lc 16.8). Nós, crentes, não podemos fechar os olhos, pois nossa guerra é dupla, pela saúde de nossa casa e cidade, e pelo Evangelho. Não podemos nos esquivar dessas duas frentes a todo tempo. Amamos e queremos o bem do povo, mesmo que seja descuidado e pecador contumaz. Mas temos a resposta final para esse mal, e temos que proclamar o Evangelho.

Logo, NOSSO DESAFIO AUMENTA, dobra de peso, e por isso, venho pedir a você, querida(o) irmã(o):

1. Seja mais vigilante, mais cuidadoso, mais atento que os cidadãos comuns. Cuide-se por você e por eles. Redobre suas condições de higiene. Não vacile com máscara, mesmo em círculos de confiança.

2. Antecipe situações – se precisar ir ao comércio, programe-se para ir uma única vez, resolver o necessário e retornar p casa rápido. Leve seu álcool, não confie apenas nos líquidos que distribuem.

3. Se puder, use serviços de entrega (delivery). Se não, seja rápido nas compras.

4. Evite bares, restaurantes e lanches na rua. É local onde “todo mundo põe a mão”. Vigie!

5. Cuidado com viagens, mesmo para locais afastados.

6. Caso você tenha febre, ou qualquer alteração que seja anormal em sua saúde, por precaução NÃO VÁ À IGREJA. Temos o dever de cuidar uns dos outros, e todos estamos nessa. Mesmo resfriado, nesse tempo, é complicado. Seja prudente, temos dito.

7. Caso seja muito importante e você tenha participado de festas, velórios, jogos esportivos, ou situações de aglomeração, AUSENTE-SE das atividades presenciais da igreja por uma semana, para prevenir situações de contágio.

8. NÃO DESANIME – Não temos opções de fuga, irmãos. Vamos orar mais, ficar mais ligados, e lutar até que o Senhor nos conceda livramento, com o surgimento e eficácia de medicamentos ou por milagre mesmo. Por hora, é orar e trabalhar com muita destreza.

9. SEJA GENEROSO – se você não está em grupos de risco, ajude a irmãos e parentes que estão. Ore por eles, exerça tarefas de mobilidade, ligue, mande mensagens, esteja presente de alguma forma, encoraje seus próximos.

10. É possível que haja restrições de cultos novamente. As autoridades não são seletivas. Igreja e baile são vistos de forma igual, infelizmente para nosso povo. Caso aconteça, avisaremos aqui. Por hora, peço que você ore ainda mais, e seja mais vigilante e cuidadoso que os não crentes, para o bem de todos.

Sei que o texto é longo, mas não podemos terminar sem duas observações importantes:

Nossa gratidão à Junta Diaconal de nossa igreja, que tem estado em todos os momentos cuidando ao extremo das atividades. Coesos, amigos, valentes! Obrigado, irmãos! Deus os renove!

Nossa gratidão aos irmãos que tem confiado na liderança da igreja, tem participado, orado, contribuído com seus dízimos e ofertas, mesmo com dificuldades. O medo é genuíno, irmãos. De todos. Mas as experiências de bênçãos e comunhão são maiores. Muito, muito obrigado por caminharem conosco!🤝👊🏾

Vamo que vamo, que Deus nos fortaleça e nos livre desse mal!!! Amém!

Pelo Conselho,
Rev. Jefferson Reinh

Recommended Posts